Você sabe tratar as pessoas como gostaria de ser tratado? Será?

Ao longo dos tempos, estamos recebendo muitos pedidos sobre este, que ao mesmo tempo pode parecer muito simples, mas que não é definitivamente.

Observamos que inúmeras pessoas se encontram em diversas situações de desconforto, raiva, desespero, decepção em relação as outras, isto em todas as relações possíveis e absurdas, quase surreais as quais nem comentaremos nesta postagem.

Queremos mesmo é provocar você a pensar se de fato, trata as pessoas como gostaria de ser tratado(a). Vivemos num mundo de constantes mudanças, um mundo acelerado em que as pessoas em geral, mal conseguem se olhar e ouvir, mas querem ser ouvidas e olhadas. Há uma cobrança infinita e real neste sentido. Acontece que ao mesmo tempo que ela existe, quem procura parar para pensar se está de fato oferecendo o que  deseja receber?

Decepções, raiva, tristeza, chateações, grosserias, são sentimentos que são diariamente relatados em nossos canais de comunicação privados. As pessoas não se comunicam mais como deveriam, mesmo nos canais digitais. Perguntas sem respostas, respostas sem perguntas, respostas absurdas, muitas maldosas, impiedosas, todos tratamentos justificados em base no julgamento do outro, ou no completo descaso ou invisibilidade do outro, outro aquele que muitas vezes mesmo sem buscar nada em troca, se dispôs a ajudar, a resolver seus problemas, suas angustias, suas faltas, e você como anda retribuindo? Ah não devemos fazer nada pensando no que vamos receber, concordo perfeitamente com esta postura, o que percebemos com clareza é que em grande maioria que se colocam desta forma, são os que mais maltratam, ou distratam as pessoas, porque estão mais voltados para si. Vamos olhar mais em volta, olhar o outro?

Precisamos de uma mudança consciente o que queremos para nós enquanto pessoas, em relação ao tratamento. Será que estamos exigindo tanto do outro e oferecendo o mínimo ou menos que gostaríamos?

Só uma reflexão sobre o tema, o que não podemos é justificar nossas ações baseados nas ações dos outros. Façamos nossa parte, sejamos gentis, mais disponíveis, mais atenciosos, mais próximos de verdade.Será bom para você, para o outro, para todos nós. Cada um fazendo um pouquinho a cada dia, buscando esta mudança dentro de nós mesmos.

Só precisamos começar.

 

Você já passou por alguma situação que se sentisse mal? Conte pra gente?

Texto: Rosângela Borges
apple applications apps cell phone

Foto por Tracy Le Blanc em Pexels.com

 

Anúncios